Pop up!

De braços abertos em pose de cristo, usando uma manta bege, colares e seu tradicional óculos escuros, Otto coloca Pernambuco no mapa do projeto “Apresenta” da MTV. O show-DVD, gravado no Avenida Club, em São Paulo, deve entrar como uma das peças mais ambíguas da carreira do cantor. Ambígua porque existem duas maneiras bem claras de se ver o material, uma apenas como show, outra como DVD para guardar em casa. E uma delas não é uma opção muito boa.

Com alguns dos melhores talentos do Recife no palco, este “Apresenta” é, provavelmente a melhor configuração de show que Otto já fez até hoje. De longe um dos melhores repertórios, onde ele emplaca alguns sucessos esperados (“TV a Cabo” e “Bob”) e também músicas que nunca entraram nas suas apresentações (nada inédito, no entanto). Também apresenta, sem trocadilhos, um Otto que está extremamente a vontade com seu lado favorito da música, que é a percussão. São quatro batuqueiros no palco.

A seqüência de abertura do show é tão bem escolhida que deveria ser usada ao vivo por, pelo menos, um semestre inteiro de apresentações. “Anjos do Asfalto”, “Lavanda” e “Tento Entender” é Otto em sua melhor forma. Em alguns momentos para de cantar, se junta a percussão e quase entra em transe. Um dos poucos músicos nacionais que consegue transmitir uma inocência grande no palco, ele consegue fazer esse transe contagiar.

Mas do ótimo, o DVD “Apresenta” cai para o regular no quesito imagem. O show usa o mesmo formato de cenário escuro, valorizando certas cores, usado no recém lançado Simoninha canta Jorge Ben, que chega desgastado pela repetição. Mostra também um público que responde pouco as músicas, não dança, não mostra comoção. Em certo hora, num momento de refrão de música, a câmera vira para mostrar a desnecessária cena de um grupo de amigos bebendo próximo ao palco.

E é provavelmente este dedo da MTV que deixa o disco tão subaproveitado. As câmeras são muito pouco a nada ousadas, com uso excessivo de plano americano (aquele que filma da cintura até a cabeça) no músico. Um contraste enorme, por exemplo, ao DVD da Nação Zumbi, que é rico em arte e planos criativos. Além de cenas desnecessárias, como a esposa de Otto, que é filmada mais de três vezes. A salvação vem no único extra, uma entrevista com cenas interessantes de ensaio.

Publicado originalmente em 23.07.05

Random Posts