Pop up!

Outubro 16, 2007 | Author: Bruno Nogueira | Arquivar em: agenda

Não é apenas a violência, impunidade e corrupção que não muda no Brasil. Além dessa santíssima trindade, o filme “Tropa de Elite” refrescou a memória musical de muita gente. O “Funk das Armas”, hit nas rádios há 10 anos, mostra como é repetitivo o processo da música popular brasileira. Muito parecido com a situação hoje do funk carioca, retratado como “algo novo” que após invadir o gosto das pessoas, passa a ser processado pelas gravadoras. A trilha do filme já era a etapa final desse processo, já que a música era, na época, o lançamento da vez de uma gravadora multinacional. O funk parece estar preso nesse ciclo. Pela demora a ser incorporado como parte do repertório nacional, vive nos altos …

Não é apenas a violência, impunidade e corrupção que não muda no Brasil. Além dessa santíssima trindade, o filme “Tropa de Elite” refrescou a memória musical de muita gente. O “Funk das Armas”, hit nas rádios há 10 anos, mostra como é repetitivo o processo da música popular brasileira. Muito parecido com a situação hoje do funk carioca, retratado como “algo novo” que após invadir o gosto das pessoas, passa a ser processado pelas gravadoras. A trilha do filme já era a etapa final desse processo, já que a música era, na época, o lançamento da vez de uma gravadora multinacional.

O funk parece estar preso nesse ciclo. Pela demora a ser incorporado como parte do repertório nacional, vive nos altos e baixos, sempre surgindo como algo novo e aparentemente chocante. A maneira como o filme brinca com nossa memória musical é um exercício divertido. “Shiny Happy People”, música do R.E.M que toca na festa dos universitários, soa como um clássico tão importante do rock quanto os Smiths, mesmo com apenas 6 anos de lançado. Com o dobro desse tempo, o funk ainda não conseguiu passar de seu primeiro estágio.

Virou moda
Depois que o Radiohead mostrou que vale a pena para um grande artista sair da gravadora (veja mais na capa de hoje), Madonna decidiu seguir os passos. Ela vai encerrar o contrato com a Warner em favor a uma agência de shows, valorizando suas apresentações muito mais que seus discos. Segundo boatos, a cifra passa os U$ 100 milhões.

Na Internet
A gravadora Trama lançou um canal completo no site de compartilhamento de vídeos Youtube. No endereço www.youtube.com/Trama, é possível ver clipes, entrevistas, bastidores, shows e cenas extraídas dos DVDs lançados por eles. A iniciativa chega bastante atrasada, mas é muito bem vinda. Com sorte, incentiva outras a fazer o mesmo.

Agenda
Continua hoje a temporada que a Bande Ciné está fazendo no Café Portenho. São arranjos novos para músicas francesas, como Serge Gainsbourg e Brigitte Bardot. No fim de semana, tem o Baile do Baleiro, com Zeca Baleiro cantando Novos Baianos, Originais do Samba e Tim Maia. Participação confirmada de Siba, lá na Fashion Club. E a banda Eddie faz show único (?) na cidade, junto com o Eta Carinae, no Recife Antigo.

top_article_div-4699098

Random Posts

  • Resultados « Pop up!

    A coluna reclamou e a resposta já chegou esta semana. No auditório da Livraria Cultura, será realizado o debate “O […]

  • Continente « Pop up!

    Aug 24, 2010 22 Comentários Artigo publicado na Revista Continente. Edição 115 (julho/2010) Existe uma chance muito grande de você […]

  • Mini Box Lunar « Pop up!

    Do Acre ao Paraná, bandas de todas as esquinas do Brasil que devem chamar atenção na programação dos festivais do […]

  • Crowdfounding e cultura da colaboração « Pop up!

    Os fãs de Jill Sobule pagaram pela gravação do disco dela Artigo publicado na Revista Continente. Edição 115 (julho/2010) Existe […]