Entrevista: Massacration « Pop up!

Eles se uniram para trazer de volta à vida o mais puro heavy metal clássico, e estão conseguindo. Nem lançaram um disco, mas depois de excursionar com o Sepultura, conseguiram fechar shows em todos os principais festivais do Brasil. O único problema é que, até alguns meses atrás eles nem eram uma banda de verdade. O Massacration – sátira que o grupo Hermes e Renato, da MTV, faz ao metal – estréia o especial da Folha de Pernambuco para você ficar por dentro de tudo que vai rolar no Abril pro Rock.

Atrações internacionais à parte, o grupo tem sido responsável pelas maiores comoções em fóruns na Internet, como o Orkut. Tem gente que está adorando e tem quem diga que a brincadeira só vai tirar o espaço para as bandas de verdade. “Não acho que ninguém rouba espaço de ninguém. Quem tem talento consegue aparecer. Para mim, isso é desculpa de quem não tem”, se defende Fausto Jasmim, o Hermes do programa. Ele explica que “na verdade, a gente sempre gostou de tocar. O Massacration e nossas outras bandas são apenas uma maneira que encontramos de fazer isso em nosso programa”.

Ele não revela quanto o grupo está ganhando por show, mas não esconde que a fórmula está dando certo. “Entramos em estúdio ainda esse ano para lançar o primeiro CD do Massacration. Não vamos fazer só música, mas sim reunir nossas brincadeiras e um pouco de teatro na história”, adianta. Até lá, o grupo segue nos shows com apenas cinco músicas que se misturam com brincadeiras no palco. A apresentação no APR deve durar 40 minutos.

Nesta mesma noite, vários fãs do Shaman vão estar presentes no pavilhão do Centro de Convenções. A banda é exemplo sério das brincadeiras feitas pelo Massacration. Mesmo assim, Fausto se revela tranqüilo. “As pessoas entendem o que a gente faz. É uma sátira com o universo inteiro do metal, não só uma banda”. Para não correr o risco, o grupo estreou ontem na MTV um espaço até então inédito na emissora: um programa apenas com clipes de todos os estilos de Heavy Metal. O apresentador garante “quem for fã de metal, vai curtir”.

VINCULADA – Amantes do metal indignados
A atração inédita do sábado do Abril pro Rock é, também, a mais controversa de todo o festival. Os fãs de metal já ganharam a desmerecida fama de serem radicais na opinião, mas o argumento usado agora é bastante lúcido: O Massacration sequer é uma banda. O estudante de direito Emanuel Júnior, de 21 anos, é um dos headbangers indignados pela presença dos comediantes. “Não é porque eles estão tirando onda do metal, mas sim pelo fato que nem os integrantes levam a sério esse trabalho como música. A produção do evento poderia ter dado o espaço para alguma banda que realmente quer divulgar seu trabalho”, comenta.

Paulo André, a frente da escolhas para o Abril pro Rock, se justifica dizendo que “podia ser pior, podia ser o Coração Melão”, em referência a banda de Axé que o grupo Hermes & Renato também satirizou, “melhor que seja a de rock!”, conclui. Emanuel, que vai pagar R$ 20,00 para poder assistir aos shows, discorda. “Este ano vou só pelo Sepultura. Existem muitas bandas independentes de São Paulo e Minas Gerais que eu gostaria de ver, mas que não vão tocar porque o espaço foi dado ao Massacration”.

Publicadas originalmente no dia 16 de março de 2005

Random Posts

  • Tropicalismo « Pop up!

    Jul 29, 2009 7 Comentários De: Florianópolis – SC Selo: Midsummer Madness Para quem gosta de: Tropicalismo, experimentalismo e krautrock. […]

  • Porão Do Rock 2010: Programação « Pop up!

    Korzus Com a dificuldade geral dos festivais em conseguir patrocínios, a grande maioria dos eventos mudaram de agenda para o […]

  • Pop up!

    Dezembro 5, 2007 | Author: Bruno Nogueira | Arquivar em: Coluna A cena de bandas independentes do Rio de Janeiro […]

  • Abril pro Rock 2006: segundo dia « Pop up!

    Sabe a roda de pogo? Aquela que o pessoal sai girando ensandecido no meio do show? Durante o do Forgotten […]