FIG 2005: primeira semana « Pop up!

GARANHUNS – A surpresa no começo da noite na cidade era boa. Ao contrário da expectativa de pouco movimento que se comentava entre a produção do evento, o número de pessoas nas praças era grande. Perfeito para contrastar com o número de exageros (alguns não tão bons assim) que a segunda-feira do Festival de Inverno de Garanhuns (FIG) ficou marcada.

No Palco Pop, a banda Pressão Sanguínea não tinha limite para a quantidade de sermão e mensagem que tentava passar ao público. O som desregulado (alto demais), parecia não incomodar muito as pessoas que assistiam ao show com porte de curiosidade. Entre cada música, além das palavras “segura pressão”, a banda que sempre aparece de óculos escuros descarregava alguns minutos desnecessários dando lição de moral nos presentes.

Logo em seguida, a banda Ataque Suicida patrocinava outro exagero, desta vez positivo. O rock deles é pesado demais em relação ao restante da programação, mas a banda conseguiu encontrar um ótimo público de headbangers  na cidade. Todo mundo fazendo questão de bater cabeça e ficar perto do vocal berrado.

Mas era a Praça Guadalajara que guardava o momento mais impressionante da noite. Mais de 80 mil pessoas (muito mais público que na noite de Djavan) se espremiam para o show de Saia Rodada. A banda, que passeia num ônibus com nada menos que 38 integrantes, fez um show parecido com o recém-lançado DVD tanto em palco quanto no repertório.

Quem preferia algo mais restrito, curtia a noite no palco instrumental.  No palco armado no Parque Ruber Van Der Linden, a banda Soul Blues fazia uma apresentação interessante e em boa sintonia com o frio da noite.

Random Posts