Quintas feiras « Pop up!

Quintas-feiras são os dias mais complicados no jornal. A gente começa a fechar os cadernos do fim-de-semana, os roteiros de shows, cinema, etc. Curiosamente, é o dia escolhido – sem razão real – para todo mundo ligar para a redação. Na maioria assessores pedindo matéria, numa parte gente procurando por alguém não está mais lá, sempre seguido da péssima situação “não está? humm… ok. Não está, né?”. Atendido por um constante “aham, não”.

Mas o divertido do meu dia foi a dinâmica dele. Ou a minha dinâmica dele, não sei explicar. As 14h eu estava entrevistando o Ratos de Porão. Tinha uma pergunta maravilhosa para João Gordo, que não deu entrevista (só o Boca). Era “Você já comparou o pop com a aids e repressão e hoje toca música pop nas festas do The Edge. No novo disco você canta agora contra o emocore. Quanto vai demorar para o RxDxP entrar nessa?”. Enfim… odeio perder minhas perguntas.

30 minutos depois precisei entrevistar o Rick, do Rick e Renner. Do punk ao sertanejo, sempre com o disco tocando no fone de ouvido. O mais divertido foi descobrir que o nome dele – que na verdade se chama Augusto – é porque ele era fã do Menudo. Isso mesmo, ele se inspirou no Ricky Martin.

Random Posts