Nação Zumbi com Fome de Tudo « Pop up!

nacao-3640342

Nas últimas semanas, a imprensa oficial e não-oficial de todo o mundo descarregou uma tonelada de informação (muitas repetidas) sobre o tão aguardado sétimo disco do grupo inglês Radiohead. No Brasil, talvez um único lançamento este ano tenha a mesma capacidade para criar igual movimentação entre jornalistas e entusiastas da música. “Fome de Tudo”, também sétimo disco, só que da Nação Zumbi. A data oficial de lançamento, segundo a Deckdisc, nova gravadora da Banda, é dia 25 de outubro. Mas você fica sabendo de tudo primeiro aqui.

FOME DE TUDO | Faixa a Faixa• “Bossa Nostra”

• “Infeste”

• “Carnaval”

• “Inferno”

• “Nascedouro”

• “Onde Tenho Que Ir”

• “Assustado”

• “Fome de Tudo”

• “Toda Surdez Será Castigada”

• “A Culpa”

• “Originais do Sonho”

• “No Olimpo”

Como ainda não pode ser ouvido, ninguém melhor que Jorge Du Peixe, vocalista da Nação, para explicar o que está por vir. A conversa foi um dia antes do show que a banda fez no PE Music Festival. “A fome percorre o disco em várias músicas”, explica, avisando que apesar da referencia este é um dos primeiros discos que eles gravam sem um conceito fixo. “Eu gosto de brincar com as letras, com o som da banda, mas ter que explicar é sempre um saco. Um pintor nunca explica porque escolheu um tom de azul, por exemplo”, diz o músico que, apesar da declaração, já nos explica bastante.

O disco agora está bem mais orgânico que o Futura, não usamos tantos samplers. Quer dizer, eles estão lá, mas como algo ambiente”, adianta. “A capa é um corpo de mulher com uma faca numa mão e um garfo na outra, meio que uma ‘Senhora Fome’”, diz Peixe, que assim como no disco passado é o autor da arte da capa. Outra diferença é que “Fome de Tudo”, que será lançado em Digipack – formato de papel grosso que valoriza mais o encarte – e terá todas as letras. A banda tentou suprir elas no “Futura” para experimentar mais o site, resultado que acabou sendo pouco positivo.

A intenção é dinamizar mais o site”, conta Jorge Du Peixe. “Quem está fazendo é o Ricardo Magrão, que já tinha feito clipes nossos e tem mais trabalhos em outros encartes”, conta. Segundo o vocalista, a idéia é usar muitos links externos em sites como Youtube e MySpace, para que tenha sempre conteúdo novo para quem visite. Uma prévia já pode ser vista no endereço www.fomedetudo.com. A música que toca em loop de fundo é a introdução de “Inferno”, já do novo disco.

O disco vai ter 12 faixas, num total de 47 minutos, e deve chegar nas lojas com tiragem de 20 mil exemplares (o dobro do “Futura”), custando R$ 24,90. “A diferença é algo primordial para a Nação, por isso os discos têm que ser diferentes. É complicado explicar as músicas novas porque ainda estamos muito dentro do processo do estúdio”, explica Du Peixe. “Fome de Tudo” foi gravado inteiro em nove dias, tempo recorde da Nação Zumbi, “a bateria foi toda gravada em um dia”, conta.

A produção é do norte-americano Mario Caldato Jr, responsável por quase todos os discos do Beastie Boys, além de artistas brasileiros como Marcelo D2 e Bebel Gilberto. “Mário é que conseguiu tirar os melhores sons de tambor até hoje, tinha feito isso no disco do Soulfly e fez de novo conosco”, comenta Du Peixe, que diz não ter ouvido nenhuma outra música enquanto fazia o disco para não sofrer influências. “Só hip hop mais underground, eu sabia que não ia ter nada disso lá mesmo”, diz. “Isso e uns vinis de frevo que comprei no sebo. Quando bate o banzo [saudade] do Recife, só Expedito Baratcho para salvar”, conta ele que também está baixando cada vez menos música na Internet, “é muita coisa, quase não dá para escutar nada direito”.

Alguns dos nomes das 12 faixas de “Fome de Tudo” já foram revelados, assim como participações especiais. “Colocamos Céu no Inferno”, diz sorrindo, sobre a música “Inferno”, que tem participação da paulistana Céu. Júnio Barreto participa em “Toda Surdez Será Castigada” e Money Mark, tecladista do Beastie Boys, também está no disco. “Ele fez uma participação rápida, mas muito eficiente, a convite do próprio Mario”, conta. Outra participação de destaque é do Maestro Ademir Araújo na música “Nascedouro”, feita antes de saber que o próprio seria homenageado no Carnaval de 2008.

Falando em festa, a turnê de “Fome de Tudo” está marcada para começar em novembro, em São Paulo. Nação Zumbi só deve passar pela cidade natal no mês seguinte, em dezembro, encerrando um ciclo de exato um ano de shows no Recife com o repertorio do “Futura”. O novo disco, agora na Deckdisc, foi feito com o dobro do orçamento que o anterior teve disponível na gravadora passada, a Trama. Informação que fica de cereja no bolo de tantas novidades.

Uma coletiva de imprensa foi marcada para o dia 30 de outubro, em São Paulo, onde será feito o anuncio oficial do disco e de todas as novidades que a banda preparara na nova casa para o ano de 2008. Aqui, você já escuta a primeira música do repertório “Bossa Nostra”, com participação do Money Mark dos Beastie Boys.

No box acima, você já confere o nome de todas as músicas e a ordem do repertório do disco. Abaixo, já pode escutar a música “Bossa Nostra”, com participação de Money Mark, dos Beastie Boys.

Random Posts

  • Sepultura « Pop up!

    Nov 26, 2007 4 Comentários GOIÂNIA – Numa primeira impressão rápida, passando a vista pelo longo e belo cenário do […]

  • Quer ir para o Indie Rock festival? « Pop up!

    Sabe o Indie Rock Festival, né? Aquele que, além dos shows do Super Furry Animals, Gogol Bordello e El Mato […]

  • Jane-Fonda « Pop up!

    Aug 01, 2007 3 Comentários Voltei. O blog ficou meio burocrático enquanto tento me recuperar de toda turbulência que me […]

  • New Folks « Pop up!

    Mar 17, 2009 10 Comentários O podcast entra oficialmente em sua fase baiana. Como tempo livre aqui é bóia, eu […]