Novas bandas do Recife: NUDA « Pop up!

Eu queria ouvir o Nuda (ou seria “a”?) muitas vezes antes de afirmar que nunca apareceu nada no Recife que soasse assim como eles. E nunca apareceu mesmo. A banda impressiona onde quer que passe, seja no pior som da cidade, seja no melhor som em um teatro de Natal. Aliás, genial Natal ter descoberto eles bem antes de nós. Coisa de cidade que não tem quem produza show regulares no fim de semana.

O MySpace deles é profissa e dá para ouvir cinco músicas. Eu demorei um pouco para processar tudo, confesso. E viajei literalmente nas referências da banda. Tem um pouco de tudo ali, mas eu não consigo deixar de pensar numa versão samba do Mars Volta. O que pode ser ainda mais viagem.  A minha favorita é Fato Mamado Vado (que toca ai no player). Mas, como é natural de um começo, ainda existem músicas distintas ao extremo. Algumas mais aceleradas, outras com mais percusão. Qualquer caminho que eles sigam eu tenho certeza que vai ser muito bom. Aliás, fica a dica de uma banda foda pra o próximo No Ar: Coquetel Molotov. Quem sabe?

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Tem show deles dia 10 de abril agora, com Amps&Lina e Tabacos de Guevara, no Burburinho. Entrada R$ 5, com a cidade já em clima de Abril Pro Rock.

Seção – Blog

Tags: Amps&Lina, Novas bandas do Recife, Nuda, Tabacos de Guevara

Random Posts

  • Entrevista – Ortinho « Pop up!

    Fim de tarde chuvoso no bar Copo Sujo, no bairro de Santo Amaro. Passada as formalidades – aperto de mão, […]

  • Paul Weller « Pop up!

    Jul 14, 2008 4 Comentários Alguns dos principais festivais do segundo semestre que ainda não fecharam a programação já começaram […]

  • Majority Report « Pop up!

    “As vendas de música digital cresceram 40% em 2007 movimentando cerca de US$ 2.9 bilhões no mundo. Em 2006 o […]

  • Sonic Youth « Pop up!

    Jun 15, 2009 5 Comentários Chegamos a mais uma edição, caminhando em passos cada vez mais lentos, do podcast. Para […]